Expense Management




Cada vez mais se faz necessário automatizar os processos dentro da empresa.

E um dos processos que ainda não está online, na grande maioria das empresas, é o das despesas por funcionários em viagens e deslocamentos. Táxi, refeições, uso do cartão corporativo. Tudo controlado em planilha e notas grampeadas em relatórios.

Mensalmente é aquela 'briga' com o viajante, que precisa prestar contas do que gastou.

Já este, tem dificuldade em guardar notas, recibos, quando muitas vezes não os perde.

Outra dificuldade nas empresas é controlar os gastos conforme as diretrizes de uma política de viagens (se você tem dúvidas sobre como fazer uma política de viagens, clique aqui).

Home-office e trabalho híbrido dificultam mais ainda a entrega dos relatórios em Excel juntamente com as notas de despesa.

Resumindo, prestação de contas de viagens corporativas é uma dor de cabeça.


Porém, existem soluções que estão modernizando e ajudando os gestores neste processo. Inclusive, a busca por estes serviços está crescendo cada vez mais.

Imagine um sistema que disponibiliza um app o qual o viajante poderá lançar as suas despesas, conforme descrição da política de viagens?

Ou tirar nota da despesa e anexar ao sistema? E o melhor, o quilômetro rodado não será mais o grande vilão, o sistema puxa exatamente a quilometragem utilizada do ponto A ao ponto B, conforme nosso amigo Google Maps.



Também é possível ter a política de adiantamento, que passa pelo fluxo interno de aprovação e fica sob responsabilidade do financeiro fazer o trâmite de depósito e que este valor será abatido das despesas desta viagem.

Assim, o viajante só poderá pedir novo adiantamento, ou novo reembolso, se finalizar a prestação de contas anterior.

O que achou desta solução?

Se quiser, te explicamos melhor.

Dedra Freitas






Veja outros posts na nossa página de dicas:

Dicas de Gestão de Viagens Corporativas



PODEMOS AJUDAR SUA EMPRESA A ECONOMIZAR


Preencha os dados abaixo e receba uma proposta para reduzir seus gastos com viagens corporativas:




Continue lendo