Melhor seguro viagem: de seguradoras ou do cartão de crédito?

Maria RitaGestão de Viagens


Qual o melhor seguro viagem: de seguradoras ou do cartão de crédito?



Você já deve ter se perguntado qual é o melhor seguro viagem. Sobretudo porque o planejamento de uma viagem, apesar de inspirar pensamentos otimistas e empolgantes, deve cogitar imprevistos também. E uma das maiores armadilhas é não considerar o risco de problemas de saúde durante uma viagem.

Ademais, esse cuidado também é relevante quando envolve funcionários que se deslocam para tratar de negócios. Por isso, é extremamente importante contratar o melhor seguro viagem para aquela situação.

O melhor seguro viagem para escolher

Mas como existem diversas opções no mercado, qual o melhor custo-benefício? Se você pensou naquele seguro embutido no cartão de crédito, saiba que pode não ser a melhor alternativa.

“Um ponto que requer atenção é o fato de os seguros de cartões normalmente trabalharem somente com o reembolso de despesas, e não assistência no local. Ou seja, se o viajante ficar doente, ele vai buscar assistência médica por conta própria e só depois no retorno poderá pedir reembolso das despesas”, alerta a diretora corporativa e sócia da A1 Inteligência em Viagens, Lorena Ávila.

Além disso, há outros detalhes com os quais o viajante precisa ficar atento. Um deles é o valor da cobertura.

A maior parte dos cartões tem um limite inferior (às vezes bem inferior mesmo) a US$ 30 mil, o que praticamente inviabiliza a cobertura de gastos para o caso de uma internação hospitalar longa. Além disso, a opção pelo cartão, com um limite médio de cobertura de US$ 15 mil, impede o uso dessa modalidade na Europa, onde se exige um mínimo de US$ 30 mil.

Diferencial para empresas que contratam seguro viagem

O maior diferencial para uma empresa que contrata seguro viagem para seus colaboradores viajantes é a possibilidade de que todos possam dormir tranquilos.

“Para empresas, além da segurança de ter o funcionário atendido, há uma vantagem em haver um canal de comunicação mundial em operação 24 horas em caso de emergência. Imagine que a empresa não precisa de funcionários no Brasil de sobreaviso para atender a telefonemas de emergência do pessoal em viagem. Esse trabalho é feito pela central do seguro, que realiza todo o atendimento e auxílio e comunica a empresa depois. Já tivemos caso de um viajante que quebrou a perna em um fuso horário diferente, teve todo o atendimento e a empresa soube por nós do ocorrido após tudo estar resolvido”, descreve o sócio e fundador da A1 Inteligência em Viagens, Daniel Schaurich de Oliveira.

O cartão de crédito fornece seguro gratuito, mas a passagem deve ser comprada no próprio cartão. Outra desvantagem é que, se a passagem é para a França, por exemplo, a cobertura deixa de valer caso o viajante se desloque de carro para um país vizinho, como a Espanha.

Já o seguro viagem varia muito de preço, dependendo da faixa etária, do tempo de viagem, do destino e do valor da cobertura. Por exemplo, uma pessoa de 42 anos viajando para a América do Norte paga US$ 6,50 por dia para o seguro com cobertura de US$ 40 mil em despesas médicas. Se ela optar pelo seguro com cobertura de US$ 300 mil, o custo diário será de US$ 13,49.

Por todas essas características das duas modalidades, a A1 trabalha e indica que as empresas utilizem a cobertura de seguro viagem. Confira as diferenças principais abaixo:

Quais as vantagens do seguro viagem

  • Cobertura garantida independentemente da forma de pagamento
  • A validade do seguro envolve o período contratado, sem depender do destino da passagem
  • Garante uso de hospitais credenciados sem custo ou particulares com reembolso posterior
  • Além da cobertura de saúde e hospitalar, há vários outros benefícios, como adiantamentos de valores para despesas legais, jurídicas, cancelamento de viagens, atraso de voo ou de bagagem, custos de retorno antecipado ou prorrogação de viagem
  • Faixa de cobertura de atendimento médico entre US$ 40 mil e US$ 300 mil
  • Algumas seguradoras oferecem videoconsulta no idioma do viajante
  • Não tem franquia
  • Qualquer tipo de acidente é coberto
  • Canal de comunicação mundial durante 24 horas

Quais as desvantagens do seguro do cartão de crédito

  • A passagem deve ser comprada no cartão, sendo que somente cartões Platinum, Infinite ou Black oferecem o benefício
    A cobertura vale somente para o país de destino
  • Normalmente os seguros de cartões trabalham apenas com o reembolso de despesas, e não com assistência no local
  • A maior parte não cobre perda de bagagem, atraso ou cancelamento de voo
  • Coberturas abaixo de US$ 30 mil, o que pode inviabilizar internações mais longas e impede seu uso na Europa, onde esse é o valor mínimo exigido
  • Há cartões que não oferecem telemedicina, o que obriga a pessoa a buscar atendimento no local mesmo em casos leves ou em idioma não dominado pelo viajante
  • Pode ter franquia para utilização
  • Os cartões não cobrem longos períodos de estadia, alguns se limitando a 31 dias
  • Dependendo do tipo de acidente, não há cobertura, como esportes radicais ou atividades de risco

Ficou com alguma dúvida? A gente te ajuda!


 

Veja outros posts na nossa página de dicas:

Dicas de Gestão de Viagens Corporativas

 

CONTROLE AS DESPESAS DA SUA EMPRESA


Preencha os dados abaixo e receba uma proposta para reduzir seus gastos com viagens corporativas:




    Continue lendo